O nome do impossível

“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez”.

Com esta frase o francês Jean Maurice Eugène Clément Cocteau – eternizado como Jean Cocteau –  sintetizou perfeitamente toda sua trajetória aventureira, ousada e inimitável. Para quem não conhece, Cocteau foi um artista no sentido mais pleno e amplo da palavra: foi poeta, escritor, dramaturgo, cenógrafo, ator, cineasta e argumentista de cinema, pintor e escultor.

Uma das grandes reencarnações do ímpeto romântico no século XX, Cocteau expressou em sua obra e sua vida (inseparáveis para ele) a grande inquietação existencial dos modernistas, em atitudes incansavelmente ousadas.

Outras duas de suas frases famosas:

“A juventude é uma conquista da maturidade”.

“O poeta lembra-se do futuro”.

Dá pra ter um gostinho desse infinito a que aspira a obra de Cocteau neste trechinho de Sangue de um poeta (1930), o qual ele roterizou, dirigiu e narrou:

Essa extraordinária aventura surrealista, com imagens inesquecíveis, é uma das experiências estéticas mais inusitadas que alguém pode ter.

Bon voyage.

Anúncios

2 comentários sobre “O nome do impossível

  1. Deni 02/06/2010 / 0:43

    Maravilhoso!
    É muito rica essa exploração do Cocteau!
    Espero ler mais coisas dele no blog!
    parabéns professor!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s